26.01.2019 | 07h00


GRAMPOLÂNDIA

Advogado diz que Fábio Galindo avisou Taques sobre esquema em 2015

Fabio Galindo teria protocolado a denúncia junto com o promotor Mauro Zaque em 2015, antes do esquema vir à tona no programa Fantástico.


DA REDAÇÃO

O advogado Neyman Monteiro, que faz a defesa do cabo da Polícia Militar Gerson Correa, réu no caso dos grampos ilegais em Mato Grosso, afirmou que o ex-secretário de Estado de Segurança Pública, Fábio Galindo, confirmou, em depoimento judicial, que o ex-governador Pedro Taques (PSDB) foi avisado em 2015 sobre as interceptações ilegais operadas pela no âmbito da Polícia Militar.

Segundo Neyman, Galindo prestou depoimento em novembro, por meio de carta precatória, ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), e confirmou o que o promotor de Justiça Mauro Zaque já havia relatado ao Ministério Público Estadual (MPE-MT): que protocolou formalmente a denúncia dos grampos por meio de um ofício, em maio de 2015. Galindo foi ouvido em Brasília a pedido da defesa do cabo Gerson.

“Galindo protocolou o envelope junto com Zaque e o governador disse que tomaria as providências. No depoimento, ele confirmou o que o promotor já havia relatado ao MPE”, ressaltou Neyman em entrevista ao .

Zaque foi quem descobriu o esquema dos grampos. Ele enviou a denúncia ao governador, mas como Taques não teria tomado providências ele deixou o cargo de Secretário de Segurança Pública, em dezembro de 2015. Galindo, que era adjunto, se tornou o titular da pasta.

O promotor também denunciou o esquema à Procuradoria Geral da República (PGR).

Grampos telefônicos

O caso dos grampos veio à tona em 2016. Segundo a denúncia, policiais militares e integrantes da cúpula do Governo do Estado “bisbilhotavam” políticos, empresários, juízes e jornalistas. 

Para conseguir autorização judicial, os números eram anexados a uma lista para interceptação de pessoas investigadas por tráfico de drogas na Comarca de Cáceres. Um esquema também conhecido como “barriga de aluguel”.

Leia mais

Ministro desmembra inquéritos e Taques será único investigado no STJ 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER