19.04.2019 | 07h55


MICHELLE BARROS

Gaslighting: detectando um manipulador

O companheiro tenta distorcer a imagem que a mulher tem da realidade

O termo “gaslighting” surgiu da peça teatral “Gas Light” de 1938, que depois foi adaptada ao cinema em 1944, onde o marido tenta manipular sua esposa apagando e acedendo as luzes da casa do casal, às quais eram movidas a gás, fazendo com que a mesma pensasse que enlouqueceu.  

Esse tipo de violência psicológica é muito frequente, mas pouco detectada por quem está sendo manipulada. O companheiro tenta distorcer a imagem que a mulher tem da realidade para que ela se ache totalmente dependente emocional dele. É muito comum acontecer em relacionamentos abusivos.

O abusador usa de mentiras ao longo do tempo e isso se torna habitual na vida do casal, até que chega uma hora que você não mais percebe, pois as desculpas já se tornaram algo comum. De repente você se vê mentindo para outras pessoas para não desagradá-lo e achando ser natural.

O que o manipulador diz não condiz com o que ele faz. Ele quer ter o total controle da sua vida e da sua mente, então muitas vezes concede a você um elogio da “boca para fora”, fazendo a vítima pensar que está tudo bem.

Ele tenta te colocar contra as pessoas. Inventa coisas sobre seus amigos e sua família para que cada vez mais você se afaste deles, passando a viver no isolamento, enquanto que ele segue com a vida normal, com os amigos e a família dele.

Costuma dizer com frequência para as pessoas que a mulher está louca, para que quando você tente falar que ele é abusivo, os outros pensem que seu estado de sanidade mental não está bom.

Se constantemente você duvida de si mesma, se sente confusa, está sempre pedindo desculpas ao seu parceiro, não vê felicidade na sua vida, sempre cria desculpas para justificar o comportamento do seu companheiro, esconde informações dele para não precisar explicá-las à família e/ou amigos, entre outros, saiba que você está enfrentando um relacionamento abusivo.

Isso não é culpa sua, mas sim de uma intensa lavagem cerebral que ao longo do tempo o manipulador fez contigo pouco a pouco, a ponto da mulher não mais perceber que aquilo que ela está vivendo ser fora da realidade de um relacionamento saudável.

Ao menor sinal da frase que muitos deles usam “você está louca”, veja o que está acontecendo ao seu redor e perceba que a “louca” é apenas uma vítima de um verdadeiro agressor, que está tentando te fazer pensar que o ser humano horrível que ele quer te fazer ser, na verdade é ele.

MICHELLE LEITE DE BARROS é advogada em Cuiabá.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
21.05.19 17h00 »  Como identificar e coibir a prática
21.05.19 08h34 »  Ainda sobre o STF
21.05.19 08h30 »  Disrupturas, rupturas
21.05.19 08h27 »  Por um urbanismo protagonista
21.05.19 07h55 »  Primeiras impressões do governo Mauro Mendes
20.05.19 08h56 »  Um país em depressão
20.05.19 08h52 »  O deus mercado está destruindo o planeta
20.05.19 08h39 »  Segurança infantojuvenil
20.05.19 08h31 »  A verba indenizatória e os seus malefícios
18.05.19 09h30 »  O Brigadeiro

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER