10.02.2019 | 07h55


GILMAR ESPÍRITO SANTO

É preciso acreditar na vida!

O diagnóstico do câncer vem acompanhado de apreensão e medo. É hora de trocar o medo pela esperança.

No  Dia Mundial do Câncer (4 de fevereiro), data criada em 2005 com objetivo evitar milhões de mortes a cada ano por meio da conscientização e da educação sobre a doença. No Brasil, a doença já é a segunda principal causa de mortes e por isso é importante que haja uma mobilização em torno de datas como esta com a finalidade de mobilizar a população sobre aspectos educativos e sociais no controle do câncer.

O diagnóstico do câncer vem acompanhado de apreensão e medo. É hora de trocar o medo pela esperança.

 

Pesquisas recentes reforçam isso. Os números apontam para redução da taxa de mortalidade entre os principais tipos de câncer. Conforme dados recentes publicados pela Sociedade Americana de Câncer (ACS), do ano de 1991 até 2018 a taxa de morte por câncer caiu em 26%, o que significa 2.4 milhões de vidas salvas do câncer.

Outro relatório americano, divulgado em 2017, destacou que as taxas de mortalidade por câncer diminuíram 1,8% entre os homens e 1,4% entre as mulheres, entre 2010 e 2014. O estudo é assinado por pesquisadores da Sociedade Americana do Câncer, dos Centros para o Controle e Prevenção de Doenças, do Instituto Nacional do Câncer e da Associação de Registros de Câncer (NAACCR, na sigla em inglês).

Com o slogan, Eu Sou e Eu Vou, escolhido pela União Internacional para o Controle do Câncer, a campanha de 2019 é um apelo ao compromisso pessoal e que se traduz no poder que uma ação individual tem no futuro dessa pessoa. Cada indivíduo tem condições de reduzir o impacto do câncer na sua vida, na vida das pessoas à sua volta e no mundo.

Por isso, a ideia é chamar a atenção para que as pessoas assumam um compromisso pessoal pela redução de mortes pelo câncer. Você é parte da sua história.

Os avanços da Oncologia e o diagnóstico precoce têm feito com que muitos pacientes sejam tratados com alto índice de sucesso. Ter hábitos saudáveis, estar atento aos sintomas, fazer exames regulares e procurar um especialista podem fazer toda a diferença. Além disso, ter uma postura positiva em relação ao câncer também é importante.

É preciso entender as causas do câncer que podem ser externas ou internas ao nosso organismo e podem interagir de muitas maneiras. Pesquisas mostram que 80% a 90% dos casos relacionam-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de nosso meio social e cultural. Por isso, é importante refletir sobre seu estilo de vida e o quanto isto pode influenciar em seu meio.

Com base nessas informações, podemos afirmar, com certeza, que evitar ou parar de fumar é fundamental para a prevenção, o mesmo em relação à ingestão de bebidas alcóolicas. Assim como ter uma alimentação saudável, com a ingestão de mais frutas, legumes, verduras, grãos e cereais integrais, e menos alimentos gordurosos, salgados e enlatados. Fazer pelo menos 30 minutos diários de atividade física, leve ou moderada, também é importante, mas é bom lembrar que a exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h pode ser prejudicial.

São medidas que ajudam a reduzir o impacto do câncer no seu organismo. Além, é claro, de manter uma rotina na ida aos médicos, fazer os exames regularmente para também garantir um diagnóstico precoce, outro fator que auxilia muito no sucesso do tratamento. É preciso estar sempre atento. Acreditar na vida e jamais perder a esperança! A cura do câncer virá através da pesquisa, mas por enquanto seguimos cuidando com amor!!

Gilmar Ferreira do Espírito Santo é cirurgião oncológico e diretor da clínica Oncomed

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
16.02.19 14h39 »  Imprensa tendenciosa
16.02.19 07h55 »  Não adianta espernear
16.02.19 07h55 »  O jornalismo e o amor
16.02.19 07h55 »  Oposição desnecessária
16.02.19 07h55 »  Não basta apenas ter talento
15.02.19 10h49 »  ​Colaboração premiada e compartilhamento de provas: limites e vinculações
15.02.19 07h55 »  O novo já nasce velho
15.02.19 07h55 »  O ninho do urubu
15.02.19 07h55 »  O perdão
15.02.19 07h55 »  Indicação ao TCE

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER