11.10.2018 | 07h55


DANILO YÁBAR BAMBARÉN

A importância do geriatra no envelhecimento saudável

Quando envelhecemos algumas cautelas precisam ser redobradas.

Com objetivo de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e da necessidade de proteger e cuidar da população mais idosa, a Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu o dia 1º de outubro como Dia Internacional do Idoso. Instituído em 1991 a data tem o intuito de transmitir mais carinho aos idosos, muitas vezes esquecidos pela sociedade e pela família.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, o Brasil chegou a marca de 208,4 milhões de pessoas. Entre os dados recentemente divulgados, destaca-se o número de idosos no Brasil, que cresce gradativamente, enquanto a taxa de natalidade diminui. Atualmente, o Brasil conta com 13% da população composta pela terceira idade. Já a porcentagem de pessoas com até 14 anos, é de 21%.

Neste contexto, o médico geriatra tem um papel fundamental. A Medicina Geriátrica é uma ciência que avança a cada dia, propiciando longevidade com melhor qualidade de vida para a população idosa.

Este profissional utiliza uma abordagem ampla para a avaliação clínica, incluindo aspectos psicossociais, escalas e testes. Por isso, a consulta geriátrica é, em geral, mais demorada. Além de lidar com doenças como as demências, a hipertensão arterial, o diabetes e a osteoporose, o geriatra também trata de problemas com múltiplas causas, como tonturas, incontinência urinária e tendência a quedas.

Além disso, o geriatra também fornece cuidados paliativos aos pacientes portadores de doenças sem possibilidade de cura. Frequentemente, atua em conjunto com equipe multidisciplinar, como na avaliação de tratamentos adequados e daqueles que trazem riscos e/ou interações indesejadas.

Sabemos que cuidar da saúde é importante em todos os momentos de nossa vida. Porém, quando envelhecemos algumas cautelas precisam ser redobradas, pois a passagem dos anos acarreta em algumas mudanças no organismo que acabam deixando a nossa saúde mais debilitada.

É nesse momento que surge a questão: quando devo procurar um médico geriatra? Existe uma idade específica para recorrer a esse tipo de especialista? Pois bem, não existe uma idade limite para buscar ajuda de um geriatra. A recomendação é buscar por auxilio já a partir dos 60 anos. Mas, nada impede que você recorra ao especialista um pouco mais breve do que nessa faixa etária. Isso porque ele te auxilia a envelhecer de forma saudável, com menos limitações, dependências e sofrimento.

DANILO YÁBAR BAMBARÉN é vice-presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia - MT / Coordenador do Serviço de Cuidados Paliativos do Hospital de Câncer de Mato Grosso

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
18.10.18 07h55 »  Marketing político, já começou
18.10.18 07h55 »  Saber viver com a intolerância
18.10.18 07h55 »  Petismo, antipetismo e pacificação
18.10.18 07h55 »  Saudações às que têm coragem
17.10.18 07h55 »  MT: o agro que representa o Brasil
17.10.18 07h55 »  Ainda sobre o Fethab
17.10.18 07h55 »  As amizades são eternas
17.10.18 07h55 »  O trunfo é paus
16.10.18 07h55 »  É tiro, porrada e bomba
16.10.18 07h55 »  Hepatologia

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER