PROTESTO

'Super Heróis' tomam câmara no Ceará para pedir regularização de 'trenzinho da alegria'

Ministério Público do Estado do Ceará alega insegurança nos trens da alegria que circulam em Fortaleza.



Empresários e funcionários de "trens da alegria" participaram na manhã desta segunda-feira (11) de uma audiência pública na Câmara Municipal de Fortaleza que trata da regulamentação do serviço para crianças. Durante o evento, os funcionários de equipamentos do tipo, vestidos de personagens como Power Rangers, Pantera Negra, Chaves e Superman pediram a regulamentação do serviço e protestaram contra o pedido do Ministério Público do Ceará para proibir a circulação dos veículos.

O Ministério Público apresentou uma ação para a regularização dos serviços de entretenimento, passeios e animação em veículos. O órgão requer a paralisação imediata dos serviços realizados pelas empresas, sob pena de multa diária de R$ 10 mil pelo descumprimento.

"A única coisa que essa Casa e o nosso mandato não pode aceitar é que qualquer atividade que gere emprego e renda nessa cidade seja proibida", afirmou o vereador Márcio Martins, que defende a regulamentação da modalidade de transporte lúdico.

'Insegurança'

Segundo o promotor de Justiça Luciano Tonet, os veículos não apresentam condições de segurança para os passageiros, que trafegam sem cintos de segurança, e nem para os animadores, que ficam em pé e pendurados do lado de fora do veículo.

“Os acidentes são constantes, o que comprova o risco para a integridade física dos usuários, especialmente crianças e adolescentes. A falta de uma estrutura de regulação específica para essa modalidade de fretamento certamente limita as ações de controle e contribui para situações de insegurança”, afirmou.

Já os empresários se manifestaram na audiência a favor da regularização do serviço, alegando que os órgãos de fiscalização do trânsito podem definir critérios de segurança para os trens da alegria.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER