15.03.2019 | 09h33


TRAGÉDIA

Homem morre afogado no mar após pedir namorada em casamento

Populares tentaram ajudar no resgate e conseguiram tirar a noiva das águas. Aghton, no entanto, submergiu e não foi mais visto.



Um homem de 28 anos morreu afogado ao celebrar um pedido de casamento feito à namorada na praia de Itaúnas, em Conceição da Barra, norte do Espírito Santo.

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros Vinicius Pedroni, o caso ocorreu por volta de 15h30 da última terça (12). As imediações da praia estavam vazias, segundo ele.

Aghton John Mota Souza morava no município de Serra (região metropolitana de Vitória) e queria fazer uma surpresa para a namorada, Franciele Botelho, 21. O casal teria viajado, então para a praia de Itaúnas.

"Ele tinha levado a namorada à praia com a intenção de pedi-la em casamento. Eles noivaram e, para comemorar, entraram na água. Só que aí, se iniciou um afogamento. Não havia guarda-vidas porque o horário estipulado em contrato já havia sido ultrapassado", explicou o tenente ao UOL

Ainda segundo ele, populares tentaram ajudar no resgate e conseguiram tirar a noiva das águas. Aghton, no entanto, submergiu e não foi mais visto.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e fez buscas superficiais até o período da noite, sem sucesso. Na manhã seguinte, os bombeiros prosseguiram e encontraram o corpo de Aghton a cerca de 400 metros da costa.

"Apesar de toda a comoção dos familiares presentes na praia, a família do rapaz ficou extremamente aliviada e agradecida com o trabalho rápido e eficiente das guarnições envolvidas na recuperação do corpo do jovem", disse Pedroni.

Franciele está fisicamente bem, mas emocionalmente abalada, segundo Pedroni.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER