FEMINICÍDIO

Após levar “fora”, jovem atira e quase mata garota de 17 anos no DF

A vítima foi abordada pelo suspeito durante uma festa. O autor queria que eles mantivessem um relacionamento e ela disse “não”



Um jovem de 19 anos foi preso suspeito de tentar matar uma adolescente de 17 anos. De acordo com a 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina), o rapaz abordou a vítima com a intenção de que mantivessem um relacionamento. A investida, no entanto, foi recusada.

Após levar o “fora”, o autor efetuou disparos contra a garota, que precisou ser socorrida ao Hospital Regional de Planaltina (HRP).

Ele fugiu em um carro, que foi apreendido nessa segunda-feira (11/2). O crime ocorreu no domingo (10), na Vila Buritis, em Planaltina. O acusado vai responder por tentativa de feminicídio.

Feminicídios

Apenas em janeiro, quatro mulheres foram vítimas de feminicídio no DF. Na madrugada do primeiro sábado de 2019 (5/1), Vanilma Martins dos Santos levou uma facada do companheiro, Tiago de Souza Joaquim, 33 anos, com quem vivia há 10. A dona de casa morreu aos 30 anos, deixando órfão um menino de apenas três.

Na última semana do mês passado, duas moradoras da Asa Norte foram assassinadas por homens com quem compartilharam a intimidade por anos. No dia 28/1, Diva Maria Maia da Silva, 69, não sobreviveu ao receber pelo menos cinco tiros de Ranulfo do Carmo, 74, no apartamento da família, na 316 Norte. Ele também atirou em Regis do Carmo Correia Maia, 47, filho do casal, que costumava proteger a mãe durante os ataques de fúria do pai. Ranulfo foi preso em flagrante no mesmo dia.

No dia 30/1, o que parecia ser um grave incêndio com duas vítimas fatais, na mesma Asa Norte, revelou-se outro crime bárbaro do machismo. Veiguima Martins, 56, foi assassinada pelo companheiro, José Bandeira da Silva, 80. Os dois viviam mal há anos. A servidora pública já havia avisado a familiares que colocaria um ponto final na relação. Depois de esfaqueá-la, Bandeira colocou fogo no apartamento em que os dois moravam na 310 Norte e acabou morrendo ao inalar fumaça tóxica.

Um quarto caso de feminicídio está em apuração na 13ª DP (Sobradinho), depois que o corpo de uma mulher baleada foi encontrado na região do Engenho Velho, na Fercal. A polícia ainda apura a identidade da jovem e as circunstâncias do crime, mas, como as mortes violentas delas quase sempre estão relacionadas à ira deles, a primeira hipótese é de que o assassino seja alguém com quem, em algum momento, ela se relacionou.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

GESTÃO

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora?

Excelente: MT foi destruído por governos anteriores

Bom: Está enfrentando problemss que ninguém quis enfrentar

Ruim: Não faz reformas de verdade e culpa o servidor

Péssimo: Vai conseguir ser pior que Silval e Taques

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER