06.02.2019 | 15h08


CRISE SEM FIM

Viaturas do Sistema Prisional param em Cuiabá por falta de combustível

Conforme apurou o RepórterMT, cerca de 240 viaturas ficaram encostadas nos pátios por falta de dinheiro para abastecer.


DA REDAÇÃO

O agravamento da crise econômica do Estado ganhou mais um capítulo nesta semana. Na terça-feira (05), pelo menos 240 viaturas pararam por falta de pagamento ao fornecedor de combustível e só voltaram a circular na manhã desta quarta-feira (06), após o pagamento ser liberado pelo Governo.

As viaturas do Sistema Prisional conduzem os presos das Penitenciárias aos fóruns das cidades em dias de audiência, também são responsáveis por fazerem a transferência dos detentos de uma unidade para outra.

Os carros, ainda, precisam ficar à disposição para serem usados em situação de emergência, como no caso de rebelião nos presídios.

Esta é a segunda vez que o Governo passa por situação parecida. Em janeiro veículos da segurança pública foram recolhidos pelas locadoras, também por falta de pagamento. No entanto, o Estado garante que metade da frota foi devolvida.

No caso dessa semana, os veículos foram adquiridos pelo próprio  Sistema Prisional com recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) e não correm risco de serem recolhidos pelas locadoras. 

Confira a nota do Governo sobre o assunto: 

A Secretaria de Estado de Justiça informa que o abastecimento das viaturas do Sistema Penitenciário estadual foi retomado nesta quarta-feira (06) pela manhã. Na terça-feira à tarde, a Secretaria de Fazenda liberou recurso e foi possível fazer pagamento de parte das parcelas de 2018, ao fornecedor de combustível.

Leia mais: 

Empresas recolhem 500 viaturas para forçar Estado pagar dívida de R$ 13 milhões

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER