19.04.2019 | 07h57


RENDA DE R$ 16 MIL

Transmissão na TVCA deixa Arena Pantanal vazia; Final teve só 1 mil torcedores

Primeira partida da final entre Operário e Cuiabá foi acompanhada por apenas mil torcedores na Arena Pantanal. A renda foi de pouco mais de R$ 16 mil


DA REDAÇÃO

Concebida em 2010, a partir de um proposta ousada, por causa do da Copa do Mundo de 2014, as transmissões parciais dos jogos do campeonato mato-grossense de futebol tiveram pouco efeito prático na fomentação do esporte no Estado.

Há quase uma década a TVCA – afiliada da Rede Globo – transmite o Estadual, a partir de um contrato firmado com Federação Mato-grossense de Futebol (FMF). 

O acontecimento foi anunciado com grande empolgação pela emissora, que disse que o objetivo era transformar Cuiabá na Capital do futebol no Centro-Oeste, principalmente por conta dos jogos da Copa do Mundo na cidade. A ideia era ter um time da Capital na elite até a Copa, mas, somente este ano, o Cuiabá estará na segunda divisão do Brasileirão. 

De lá para cá a divulgação dos jogos pela TV basicamente afugentou o público na Arena Pantanal, principal estádio de Mato Grosso.

Para se ter uma ideia, o campeonato teve início em 19 de janeiro e, ao longo desses três meses de competição, a média de público na Arena não passou de 400 torcedores.

A performance melhorou um pouco na primeira partida da final, no domingo passado (07), entre Cuiabá e Operário Várzea-grandense, quando pouco mais de mil expectadores acompanharam o jogo vencido por 2 a 0 pelo Dourado. A renda total da venda dos ingressos foi de R$ 16,8 mil, mas devido aos custos – como aluguel do campo, ambulância, seguranças e confecção de ingressos – a receita bruta foi de apenas R$ 8,4 mil. Os ingressos custaram R$ 40. 

O detalhe é que, apesar de deter sozinha os diretos de transmissão, a primeira fase da competição, a Centro América transmitiu apenas os jogos que ocorreram na Capital. Equipes como Sinop Esporte Clube, Rondonópolis e Luverdense tiveram que transmitir suas partidas pelas redes sociais.

Contrato é um mistério

As cláusulas do documento são um mistério e muitos clubes sequer têm  a cópia do contrato de direito transmissão. O exemplo disso é o Mixto Esporte Clube, um dos times mais tradicionais do Estado. Sua assessoria jurídica informou que não possui cópia do contrato e que a FMF ficou de mandá-lo por meio email, no entanto isso nunca aconteceu e a presidência do clube também não fez questão de cobrar a federação.

Ao , a FMF informou que a TVCA paga apenas R$ 30 mil para cada clube pelo campeonato todo. O valor é considerado “irrisório” pelo dirigentes. Um deles chegou a dizer que se trata de uma esmola (veja aqui).

FMF, por sua vez, nega qualquer tipo de monopólio na transmissão do Estadual. Destaca que o contrato é firmado entre pessoas jurídicas de natureza privada e que não é autorizada a divulgar publicamente os termos e as cláusulas do documento.

Acrescenta que nenhuma outra TV teve ou tem interesse em transmitir os jogos e que a TVCA é uma grande parceria da federação nesse sentido.

A informação, no entanto, é confrontada por Dorileo Leal, dono da TV Gazeta – afiliada da Rede Record –, que é o principal concorrente da Globo em Mato Grosso.

Dorileo diz que, no ano passado, a Federação simplesmente renovou o com TVCA sem abrir a devida concorrência para que outros emissoras pudessem pleitear o direto de transmissão dos jogos. Admite que, em meados de novembro de 2018, foi procurado pelo presidente da Federação, Aron Dresch, que perguntou se a emissora tinha interesse em participar do processo. Mas segundo Dorileo a conversa foi informal parou por aí.

“Na época não houve proposta, não fomos provocados para isso. Apenas houve uma consulta quando a Federação perguntou se a gente tinha interesse. Eu disse sim, nós temos. Aí eu perguntei: terminou o contrato com a Globo? O Aron falou que não sabia e tinha que ver como é que estava o contrato, saber da vigência; depois disso, nunca mais nos procuraram e renovaram o contrato com a mesma emissora. A realidade é que eles nunca abriram pra ninguém concorrer nisso aí”, contesta o empresário da comunicação.

 











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Josenir Castro dos Santos  19.04.19 18h11
Acho muita burrice da TV Centro America e da Federação Matogrosense de Futebol colocar os jogos do Campeonato MT no mesmo dia e horário dos principais campeonatos estaduais do Brasil, eu mesmo não acompanho os jogos transmitidos do Matogrossense, acompanho via internet a transmissão do Campeonato Paulista. Fui ao estádio Luthero Lopes nos jogos do União em 2019, porém, não assisti nenhum jogo transmitido pela TV Centro America, justamente porque no mesmo horário estava assistindo o Campeonato Paulista. Fica como dica para 2020, coloca os jogos do MT em horários alternativos (sábado a tarde ou domingo pela manhã). Isso com certeza ajudaria a ter mais gente no estádio, porque quem torce para algum time em outro estado, não vai deixar de assistir (acompanhar) o time que torce pra ir ao estádio assistir algum jogo do Campeonato Matogrossense.

Responder

14
1
Gerson  19.04.19 17h30
O público presente em jogos, são os mesmos praticamente de todos os jogos...acostumados a pagar $20 na inteira e $10 no ingresso de meia, e gratuidade a mulheres e crianças até 12 anos, o que, neste jogo específico, foi dobrado o preço ao consumidor e este público, para mostrar aos organizadores que o respeito se deve a este público, resolveu boicotar o evento como forma de alerta!!! Para demonstrar essa situação, no próximo jogo, os ingressos foram colocados à $10 a inteira e $5 a meia, mantendo-se a gratuidades a mulheres e crianças até 12 anos, veja qual será o público presente.....uma família, pai, mãe e 2 crianças com 12 e 15 anos, que no primeiro jogo gastaria $70 reais, no próximo domingo, gastará $30 reais....Ao invés de criticar quem incentiva o futebol, como o caso da TVCA, critique a ganância de diretores que querem usurpar a torcida para tirar seus investimentos!

Responder

13
3
Sérgio Santos  19.04.19 09h52
Bom dia. Gentileza mudar no início da matéria, onde aparece Mixto, para Cuiabá.

Responder

1
1
Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER