12.03.2019 | 17h20


VEJA O VÍDEO

Taxista esfaqueado se despede de filhos antes de morrer

Júlio César Rodrigues, de 44 anos, foi esfaqueado 14 vezes por um casal, que simulou corrida para roubar o carro, no interior de MT


DA REDAÇÃO

A TV Centro Oeste (SBT) registrou o momento em que o taxista Júlio César Rodrigues, de 44 anos,  assassinado com 14 facadas, pôde se despedir dos dois filhos pequenos, antes de morrer, na noite de segunda-feira (11), em  em Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a Oeste).

Após socorrer Júlio, uma paramédica do Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (Samu) permitiu que os filhos pudessem entrar na viatura para falar com o pai.

Primeiro foi a vez do menino. Assim que o filho entrou o taxista disse: “O pai te ama te ama demais, filho”, disse Júlio, que abraçou o menino. A gravação mostra que o menino desce do carro chorando e diz “volta logo pai”.

Na sequência ele diz à paramédica que havia outra filha. Júlio diz chorando e gemendo de dor: "Cadê minha filha?" A mulher responde: "Vem meu amor. Vem ver o seu pai; entra aqui".

Ele abraça a menina e diz "Eu te amo; te amo filha". Na sequência, a mulher diz que vai levar o pai para fazer curativo, que logo ele volta.

Ele foi esfaqueado 14 vezes por Pablo da Costa Rodrigues e Jaqueline Ribeiro da Silva, que o contrataram para uma corrida entre Pontes e Lacerda e Vila Bela.

Mesmo ferido, Júlio andou do matagal onde foi deixado até uma estrada vicinal, próxima a um vilarejo. Ele foi encontrado por volta das 20h40 da noite de segunda-feira (11) caído e com forte hemorragia. Após o socorro e a despedida dos filhos, foi levado para o hospital de Vila Bela, mas morreu quando era transferido para o Hospital Regional de Cáceres.

Os bandidos esfaquearam Júlio e fugiram levando o carro. O casal teria a Bolívia como destino, mas se perdeu, abandou o veículo e pediu carona. Só não contava que o carro que parou era uma viatura descaracterizada da Polícia Civil, que procurava pelos assassinos.

Veja o vídeo emocionante da despedida entre pai e filhos pequenos, que teriam entre 5 e 7 anos de idade. 











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

eder  15.03.19 05h33
triste demais....Jesus amado.... cuida dessas crianças.....

Responder

4
0
Gleidson  12.03.19 22h35
Não contive as lágrimas. Até quando?

Responder

36
1
Eliane Clemente heise   21.03.19 08h39
Que triste chorei mto mesmo sem conhecer esta família. Que esta mãe seja forte e cuide destas crianças. E parabéns para os paramédicos que tiveram empatia neste momento.

Responder

0
0
drmartelo@hotmail.com  12.03.19 21h13
Nesses casos eu defendo PENA DE MORTE e ou PRISÃO PERPÉTUA. Até quando pais de família terá que deixar órfãos nessa situação? Kd os direitos dos humanos?

Responder

114
1

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER