03.01.2019 | 21h35


DEU NO JN

PRF usa carros batidos para conscientizar motoristas em MT; iniciativa ganha destaque nacional

Campanha da Polícia Rodoviária Federal visa fazer com que o motorista reflita, porque o próximo carro a ser exibido pode ser o dele.



Em Mato Grosso, a Polícia Rodoviária Federal recorreu a uma iniciativa de impacto para tentar diminuir o número de acidentes provocados pela imprudência de motoristas. Assista em vídeo aqui.

Uma caminhonete passa a 180 quilômetros por hora. Já um carro foi flagrado a mais de 200. Os radares da Polícia Rodoviária Federal registraram os abusos, que muitas vezes acabam mal. 

Só no feriado do réveillon, a PRF registrou 880 acidentes nas rodovias federais do país. Mesmo assim, houve queda de 30% em relação a 2018. Morreram 70 pessoas, redução de 20%. 

Mas, às vezes, o risco não está só na velocidade. “Nós trabalhamos para evitar acidentes, mas imagina o seu veículo naquele estado e, dentro desse veículo, pessoas sem o cinto de segurança como a gente observou agora”, diz Bruna Lima, da PRF, a um motorista. 

Apesar do número menor de vítimas, a imprudência aumentou. Neste feriadão, a falta de cinto de segurança registrou mais de cinco mil multas, aumento de quase 150%; autuações por embriaguez dobraram no período. O mais grave foi o transporte de crianças fora da cadeirinha: aumento 180%. 

Em Mato Grosso, a PRF adotou uma estratégia diferente para alertar quem ia pegar a estrada. Na BR-163, na saída de Cuiabá para quem vai para o sul do Mato Grosso, o motorista se depara com o alerta na placa e com um veículo batido, o exemplo de alguém que se esqueceu de obedecer às regras de trânsito. A imagem pode até parecer chocante, e esse é mesmo o objetivo da Polícia Rodoviária Federal: fazer o motorista não querer que no ano que vem o carro que esteja batido seja o dele. 

Os veículos recolhidos em acidentes com morte foram espalhados nas principais cidades do estado, sempre nas saídas para as rodovias. “Chama a atenção e bastante. Muito, muito”, diz o produtor rural Romilson Silva Santos.

 “É isso que nós queremos: fazer com que o motorista se coloque no lugar do outro, que se coloque no lugar daqueles que também estão no veículo com ele”, afirma Bruna. 

A estratégia pode estar dando resultado. O número de acidentes em Mato Grosso no réveillon caiu 28% e só uma morte na estrada foi registrada no período. 

Ninguém quer estar nessa situação no futuro. Quem já se acidentou sabe como é. “Eu já passei por isso três anos atrás. Acidente não é fácil não. Na hora é só susto”, disse o motorista Daniel Viana Ramalho.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

GESTÃO

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora?

Excelente: MT foi destruído por governos anteriores

Bom: Está enfrentando problemss que ninguém quis enfrentar

Ruim: Não faz reformas de verdade e culpa o servidor

Péssimo: Vai conseguir ser pior que Silval e Taques

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER