23.01.2015 | 09h23


QUINTA MAIS CARA

Mendes Júnior ainda tem R$ 70 milhões para receber por obra de estádio

Arena foi interditada esta semana por apresentar falhas na drenagem e na parte elétrica, não oferecendo segurança para o público


DA REDAÇÃO

A Construtora Mendes Júnior solicitou mais R$ 70 milhões ao Governo do Estado de Mato Grosso para finalizar obra da Arena Pantanal, que ainda está incompleta. O valor, segundo a empresa, já foi negociado com o governo anterior, de Silval Barbosa (PMDB). O quinto empreendimento mais caro da Copa do Mundo da Fifa está orçado em R$ 650 milhões e foi parcialmente interditado esta semana por falta de segurança. Os reparos a serem feitos devem ser custeados pelo estado, mas ainda não há valores definidos. O governo, porém, garante que vai fazer as obras necessárias e entregar o estádio em condições de uso.

O Consórcio CLE, que associa Engenharia Montagens e Automação Ltda. (ETEL) e Canal Livre Comércio, responsáveis pela rede elétrica e de automação, também não finalizou os trabalhos, mas assegurou ao secretário do Gabinete de Gestão Estratégica, Gustavo Oliveira, que vão operar nos próximos jogos. A Kango também não terminou de colocar os assentos esportivos.

O secretário Oliveira, disse em entrevista coletiva à imprensa, na tarde desta quinta-feira, que o valor [R$ 70 milhões]  só será pago à construtora após auditoria. Disse ainda que a obra não está conclusa e somente depois desta auditoria será possível negociar o possível pagamento sobressalente e um cronograma de entrega final do estádio, que deveria ter sido finalizado na Copa.

ESTADUAL

Se os problemas forem solucionados a tempo, a Arena Pantanal deve sediar a abertura do campeonato mato-grossense, dia 1º de fevereiro, conforme adiantou o secretário, que fez um tour pela Arena com a imprensa. “Quando nós assumimos o governo, a auditoria geral do Estado apresentou um relatório com diversos problemas na Arena Pantanal. Estivemos aqui no dia 3 de janeiro, fizemos uma primeira inspeção, corrigidos alguns desses problemas e acreditávamos que o estádio já estava pronto para receber os jogos. Aí aconteceram algumas chuvas severas que trouxeram alguns problemas, principalmente de inundação e de goteira”, detalhou o secretário.

A Federação Mato-grossense de Futebol está ciente da situação e, conforme o secretário, tem se empenhado em ajudar. Segundo ele, a Federação indicou equipe técnica especializada para fazer a recuperação do gramado, que também não está em boas condições.

Os reparos serão pagos pelo governo e a federação. Alguns fornecedores estão sendo chamados para assumir essa urgência.

Conforme o Governo, a Mendes Júnior não está se furtando a resolver os problemas de qualidade e de construção. “Mas existem problemas de projeto, que não são dela, e que precisam ser resolvidos. Como a drenagem de água no subsolo. Precisamos de solução para isso”, destaca o secretário de Gestão Estratégica.

Sobre a punição dos responsáveis pelos problemas no estádio, um dos mais caros da Copa, o secretário garantiu, que uma vez identificados, todos vão responder pelas falhas. A vistoria confirma que a Arena não tem problemas estruturais graves, que possam levar a um desabamento. 

 

 

 











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

benedito costa  23.01.15 20h50
Olha que o gramado veio de fora. Agora cabe a empresa terminar o que começou e ai o governo paga o resto.

Responder

0
0
Paulo Jorge  23.01.15 10h00
Gostaria que alguém me ajudasse no seguinte: Se a obra não foi entregue no prazo como deveria, e apresenta uma série de falhas, porque o governo tem que ainda complementar a Mendes Junior um valor que a mesma alega não ser problema dela, mas a mesma é a carro chefe de consórcio com a Santa Barbara que foram responsá- veis pela Construção do Estádio?Não seria justo o governo acioná-los na justiça e obriga-los a reparar a lambança sob pena de devolução de valores já devidamen- pagos e não cumpridos?

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER