09.01.2019 | 10h20


SEM CNH

Jovem perde controle de carro e atropela mãe e bebê de 1 ano em Cuiabá

Com o impacto da batida, o bebê fraturou a clavícula e a mãe teve vários ferimentos na cabeça. As vítimas seguem internadas.


DA REDAÇÃO

Gleice de Andrade e sua filha de apenas 1 ano, Luíza de Andrade Campos, foram atropeladas no Bairro Santa Terezinha, em Cuiabá, por um Fiat Uno conduzido por Nicolas Max de Mello Batista, 22 anos.

O acidente foi registrado por volta das 19h de terça-feira (09).

De acordo com a Polícia Judiciária Civil, o jovem – que não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH) – dirigia pela Avenida C, no sentido Centro/Bairro, quando perdeu o controle da direção do carro ao fazer uma conversão à esquerda para entrar na Rua D e atingiu as vítimas.

Conforme apurou a reportagem, o acidente aconteceu depois que o jovem teve uma briga com a namorada, pegou o carro da família e saiu em alta velocidade. O teste do bafômetro constatou que Nicolas não havia ingerido bebida alcoólica.

Mãe e filha foram socorridas por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhadas ao Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC). No entanto, Gleice apresentou confusão mental e vários hematomas na cabeça e precisou ser transferida para o Hospital Só Trauma. Já a criança apresenta fratura na clavícula, mas seu estado de saúde é estável.

O Batalhão de Trânsito da Polícia Militar aplicou multas ao condutor, que foi levado à Central de Flagrantes e posteriormente passará por Audiência de Custódia.

O local foi isolado para análise pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).O caso será acompanhado pela Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran).

Outro Caso

Única sobrevivente de um dos casos de maior repercussão dos últimos anos em MT, envolvendo atropelamento de pedestres, a estudante de Direito Hya Girotto, de 21 anos, acidentada em frente a boate Valley Pub, deve passar por uma nova cirurgia ainda nesta semana, dessa vez no braço esquerdo.

Na segunda (07), a jovem passou por um procedimento para colocar uma placa para corrigir a grave fratura no ombro direito. Apesar da complexidade, o resultado da cirurgia foi um sucesso. “A cirurgia no ombro direito foi bem complexa, mas concluída com sucesso, graças a Deus! Ela continuará na UTI [do Hospital Geral Universitário] e passará por uma cirurgia, essa semana, no braço esquerdo”, afirmou o irmão de Hya, Leandro Girotto, no Instagram.

O quadro de saúde de Hya tem melhorado progressivamente desde que ela saiu do coma induzido no último dia 31 e os médicos decidiram retirar toda a sedação da universitária. Na semana passada ela deu os primeiros passos com a ajuda de uma fisioterapeuta e começou a se alimentar normalmente, sem a necessidade de sonda.

Leia também

Motorista morre ao bater L200 de frente com carreta na BR-364

Galeria de Fotos:
Credito:
Credito:
Credito:










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER