31.01.2019 | 14h30


'BRINCADEIRA' FATAL

Idoso de 67 anos morre após introduzir objeto de 25 centímetros no ânus

O caso foi registrado no município de Cáceres na madrugada desta quinta-feira (31).


DA REDAÇÃO

O idoso A.I.T., de 67 anos, morreu após introduzir um objeto de mais de 25 centímetros no ânus.  O caso foi registrado na madrugada desta quinta-feira (31), na cidade de Cáceres (230 km de Cuiabá).

Ao , a Polícia Civil afirmou que o idoso deu entrada numa unidade de saúde na cidade de Comodoro (600 km da Capital) depois de passar mal em casa. Ao médico, A.I.T. relatou que havia introduzido o objeto para ‘brincar’.

Ele explicou ainda que não se preocupou com o ocorrido, mesmo não conseguindo retirá-lo naquele momento. Com isso, teria ficado com o utensílio dentro do ânus por quase dois dias. Porém, na quinta-feira ele conseguiu tirar o objeto, mas acabou passando mal em seguida.

Diante da gravidade, os médicos decidiram enviar o paciente para o Hospital Regional de Cáceres, onde por volta das 3h não resistiu e morreu.

O prontuário de evolução médica do Hospital de Cáceres não explica qual tipo de objeto foi introduzido pelo idoso, apenas que o paciente chegou à unidade com dores no abdômen e com dispneia (dificuldade de respirar caracterizada por respiração rápida e curta, ger. associada a doença cardíaca ou pulmonar) .

“Provavelmente teve uma hemorragia fatal já que estava sangrando muito”, contou um policial civil.

Segundo o escrivão, o corpo da vítima foi transferido para o Instituto Médico Legal (IML) para ser submetido ao exame de necropsia.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER