18.06.2019 | 16h40


8 MESES DE ESPERA

Dinheiro não cai em conta e funcionários da Santa Casa podem passar feriado de bolso vazio

Segundo a Justiça do Trabalho, valores ainda não estarão disponíveis para pagar os trabalhadores na quarta-feira.


DA REDAÇÃO

Os R$ 3 milhões depositados pelo Governo do Estado, na última quarta-feira (12), ainda não tinham sido transferidos para a conta judicial da Caixa Econômica Federal (CEF) até a tarde desta terça-feira (18). Com isso, os funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá podem passar o feriado prolongado de Corpus Christi sem parte de seus respectivos salários, ao contrário do que havia sido acordado entre o Governo do Estado e o Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT 23).

Por meio de nota, a Justiça do Trabalho em Mato Grosso declarou ao que o montante foi depositado na manhã desta terça-feira numa conta da Caixa Econômica Federal. Entretanto, “o recurso deverá ser, agora, transferido para uma conta judicial, cujo procedimento depende de trâmites internos da CEF, por se tratar de um valor alto”.

Após ser concluída essa etapa, segundo o Tribunal, a Caixa informará o número da conta judicial para que o TRT expeça os ofícios para a transferência dos valores aos trabalhadores, ou seja, todo procedimento não deverá ser realizado até esta quarta-feira (19) e com o feriado deve ficar para sexta-feira (21) ou, provavelmente, para a próxima semana.

Na tarde de segunda-feira (17), o Tribunal Regional do Trabalho informou à reportagem que um erro no sistema de transferência entre o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal prolongou ainda mais a espera dos funcionários da Santa Casa, pela primeira parcela dos salários, vencimentos que já estão atrasados há mais de oito meses.

A primeira parte do pagamento foi feita depois que o Governo do Estado, Assembleia Legislativa e a Prefeitura de Cuiabá dividiram a responsabilidade em quitar aproximadamente R$ 10,8 milhões, de forma parcelada, em salários atrasados dos funcionários que atuaram na antiga gestão do hospital.

No cronograma, aprovado pelo TRT, o Estado irá pagar mais R$ 3,5 milhões no próximo dia 24, ou seja, na próxima segunda-feira.

Em julho, agosto, setembro e outubro o Estado irá desembolsar R$ 1,7 milhão.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER