17.06.2019 | 16h50


FRAUDE NO ENADE

Alunos da Cândido Rondon saem em defesa da universidade e chamam Fantástico de leviano

Ao RepórterMT, a turma de Direito da faculdade alega que os alunos não foram entrevistados na reportagem que denunciou fraude no Enade.


DA REDAÇÃO

Alunos do 10° semestre de Direito da Faculdade Cândido Rondon (FCR), que está sendo investigada por fraude no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), publicaram nota de repúdio contra a reportagem veiculada no Fantástico, desse domingo (16). A unidade educacional fica localizada na Avenida Tenente Coronel Duarte, no Centro de Cuiabá.

Conforme a reportagem, a instituição antecipou a formatura de estudantes que tiravam notas baixas para que ficassem de fora do Enade para não diminuir o coeficiente da faculdade.

“Outro ponto a ser questionado na matéria veiculada, que nenhum aluno da Faculdade Cândido Rondon foi questionado ou entrevistado, fato que gera certa revolta por parte de nós alunos”, diz trecho da nota.

Ao , a representante da turma de Direito Graziane Melo relatou ter entrado em contato com a emissora, mas não houve retorno. Segundo, ela a TV Globo feriu um direito constitucional ao não atender ao pedido dos universitários.

Em nota, os estudantes classificam a veiculação leviana e infundada e ressalta que as aulas são 100% presenciais, diferente de outras unidades educacionais que utilizam do método virtual.

Eles questionam ainda o fato, segundo eles, de que nenhum aluno da FCR tenha sido entrevistado pelo o programa.

“Outro ponto a ser questionado na matéria veiculada, que nenhum aluno da Faculdade Cândido Rondon foi questionado ou entrevistado, fato que gera certa revolta por parte de nós alunos”, diz trecho da nota.

Fraude

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) investiga três faculdades particulares do Estado de Mato Grosso, por suspeitas de participarem de um esquema que fraudava o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

Segundo reportagem do Fantástico, as instituições antecipavam a formatura de estudantes que tiravam notas baixas para que não participassem do exame.

O objetivo do Enade é avaliar as instituições de ensino. Ele substituiu o chamado Provão, em 2004.

As instituições investigadas são a Faculdade Cuiabá, a Faculdade Cândido Rondon e a Faculdade Desembargador Sávio Brandão. Todas elas são dirigidas por Maria Aparecida Enes Andrade.

As instituições investigadas são a Faculdade Cuiabá, a Faculdade Cândido Rondon e a Faculdade Desembargador Sávio Brandão. Todas elas são dirigidas por Maria Aparecida Enes Andrade. 

Gravações

Em gravações de reuniões, feitas pela diretora com os professores, obtidas pelo Fantástico, ela diz: "Vocês têm que parar tudo e só intensificar Enade." Em outro trecho, ela acrescenta: "Do jeito que nós estamos, a gente nunca vai sair de protocolo de risco”.

 

O Protocolo de risco é uma série de sanções aplicadas pelo MEC a faculdades que se saem mal no Enade. Em 2015, as três faculdades em questão tiveram notas baixas - 1 ou 2, quando o máximo é 5. A última aplicação do Enade foi em 2018.

Veja nota na íntegra:

Em nome dos alunos do 10º semestre de direito, da Faculdade Cândido Rondon, manifestamos aqui o nosso total repúdio à propagação e veiculação de notícias exibidas ontem no Fantástico, além de garantirmos a nossa liberdade de expressão, devidamente prevista na Constituição Federal/88, e ainda, afirmar que somos alunos devidamente matriculados e com frequências registradas em livro chamadas em sala de aula, como também, vasta relação de trabalhos diários ao qual somos submetidos em diversas matérias, e além do mais, todas as aulas são 100 % presenciais, diferentemente de muitas faculdades, onde os índices de aulas virtuais são mais frequentes. Outro ponto a ser questionado na matéria veiculada, que nenhum aluno da Faculdade Cândido Rondon foi questionado ou entrevistado, fato que gera certa revolta por parte de nós alunos.

Consideramos a matéria de forma leviana e infundada, e não compactuamos com a inverdade, perseguições ou indução de formação ideológica que não condiz com os fatos, ou com os objetivos traçados na carreira acadêmica.

Por todo o acima exposto, garantindo o direito constitucional e em resposta a sociedade, gostaríamos que a matéria fosse retratada, buscando e informando a mais pura e legítima verdade.

Pois, agindo assim, estará sendo afastados os viciosos que contaminam a todos com suas mentiras e irresponsabilidades.

 











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Stephany   19.06.19 19h16
Que piada! Tem o áudio certificado por um perito e o povo segue negando. Brasil país da corrupção.

Responder

0
1
Jose  17.06.19 19h00
Facil de resolver esse problema, pega a prova do ENADE e aplica para todos os alunos e compara com o resultado tirado anteriormente. Veja o nivel de aprovação na OAB dessa faculdade.

Responder

2
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER