13.01.2018 | 16h15


TRAGÉDIA

Aluno de Medicina do Univag morre em acidente em estrada do Paraná

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atendeu a ocorrência, suspeita que o estudante de Medicina, Fabrício Kumassaka, de 25 anos, tenha dormido ao volante.


DA REDAÇÃO

O universitário Fabrício Kumassaka, de 25 anos, morreu ao bater o carro que ele dirigia de frente com um caminhão, na rodovia PR-552, na madrugada deste sábado (13), entre as cidades de Ourizona e Mandaguaçu, no Estado do Paraná.

Ela era paranaense, da cidade de São Jorge do Ivaí (a 53 km de Maringá), mas morava em Cuiabá e cursava Medicina no Centro Universitário de Várzea Grande (Univag).

Conforme informações de sites locais, Fabrício voltava de uma casa noturna de Maringá no momento do acidente.

Fabrício dirigia um Gol quando bateu de frente com um caminhão Mercedes-Benz.

O condutor do caminhão, Cid Rodrigues dos Santos, de 51 anos, afirmou que o carro do rapaz não estava em alta velocidade, mas acabou invadindo a pista contrária, batendo com o caminhão.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atendeu a ocorrência, suspeita que o estudante tenha dormido ao volante.

Ele ficou preso às ferragens e não resistiu aos ferimentos. Equipes do Corpo de Bombeiros foram ao local, mas Fabrício já estava morto. 

Ainda conforme sites da região, o corpo do jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Maringá.

O condutor do caminhão não sofreu ferimentos.

Com o impacto da batida o carro do universitário ficou totalmente destruído.

Em um perfil de universitários no Instagram, os estudantes de Medicina do Univag publicaram algumas fotos de Fabrício com uma mensagem de despedida ao jovem, “a mais radiante estrela da sala”, disseram os alunos na mensagem.

“Não há palavras que expressem nossa dor. Como entender um fato que parece fechar todas as portas à esperança? Conviver sem a presença física de quem tanto estimamos? Hoje nosso imortal lateral, amigo, namorado, companheiro Fabrício Kumassaka nos deixou de uma forma inesperada”, diz trecho da publicação.

No texto, os colegas do universitário ainda ressaltam que ele era uma pessoa bem-humorada e que sempre estava com uma piada pronta para alegrar a todos.

“Como suportar a voz que se calou? E o que fazer para conter as lágrimas diante das fotos e das lembranças? A família T5 manda boas energias e orações a família do Fabrício para que consigam suportam essa irreparável perda! Que Deus conforte os corações de todos que um  dia foram contagiados pela alegria do Japonês!”, se despedem os amigos.

No Facebook de Fabrício, familiares e amigos lamentam a morte repentina e fazem as últimas despedidas.

Veja as postagens:

WhatsApp Image 2018-01-13 at 15.28.47.jpeg
imagem post.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Galeria de Fotos:
Credito: RepórterMT/O Diário (PR)
Credito: RepórterMT/O Diário (PR)
Credito:










(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Eliene Fernandes Pereira  14.01.18 11h14
Meus pêsames Deus conforta a família!

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER