03.02.2018 | 07h50


EM CAUSA PRÓPRIA

Vereador de Cuiabá diz que 13° para políticos é questão justa; veja vídeo

A decisão da Câmara de aumentar o próprio salário e criar um décimo terceiro causou polêmica, mas o vereador Diego Guimarães declara que tudo está dentro da lei.


DA REDAÇÃO

O vereador de Cuiabá, Diego Guimarães (PP) declarou que votou a favor da criação de décimo terceiro salário para os parlamentares e para reajustar o salário em 5%, por meio da aprovação do Reajuste Geral Anual (RGA), por convicção de que estava fazendo o correto.

 

“Há uma decisão do STF diz que, sim, o agente político faz jus ao décimo terceiro. Alguns vereadores quando tomam posse precisam se afastar de suas atividades como é o meu caso", declarou o vereador Diego Guimarães.

A decisão da Câmara de aumentar o próprio salário e criar um décimo terceiro causou polêmica por ser aprovado há apenas dois meses após a Câmara passar por uma grave crise financeira demitindo 460 funcionários comissionados.

“Há uma decisão do STF diz que, sim, o agente político faz jus ao décimo terceiro. Alguns vereadores quando tomam posse precisam se afastar de suas atividades como é o meu caso. Hoje não posso assinar uma petição ou ir à uma audiência”, argumenta Diego Guimarães.

O vereador tenta minimizar o impacto financeiro nos cofres do Município com o novo gasto, afirmando que o décimo terceiro só começa a ser pago a partir da próxima legislatura. No entanto, segundo dados do próprio Legislativo, serão R$ 375 mil anualmente.

"Há muitas vezes uma dificuldade de comunicação por parte da Câmara. Parece que fizemos a lei e já recebemos o décimo terceiro e isso não é verdade".

“Da forma que muitas vezes é ventilado há muitas vezes uma dificuldade de comunicação por parte da Câmara. Parece que fizemos a lei e já recebemos o décimo terceiro e isso não é verdade. Junto com essa lei aprovamos a Revisão Geral Anual para os vereadores”, destacou o parlamentar explicando que o décimo só será pago em 2021.

Na entrevista, o vereador também aborda assuntos importantes e polêmicos como o projeto que autoriza o trabalho do Uber, além de um projeto parecido com a lei das filas, entre outros. 

Assista o vídeo











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

walacce  20.02.18 23h40
ai fica querendo se aparecer na CPI da camara, mais quando e pra aumentar o proprio salario ele e favoravel, nao passa de mais um demagogo na camara de cuiaba legislando em causa propria,e que ser deputado ainda, se for eleito nasce um novo RIVA no mato grosso

Responder

2
0
Citizenship  03.02.18 23h39
Não posso contestar a informação de que o STF aprove o Décimo Terceiro para parlamentares por não ter pesquisado esta questão. Apesar disso, considero inadequada a defesa dessa remuneração às autoridades eleitas dos poderes legislativos. O Décimo Terceiro é remuneração de empregados. Trabalhadores por conta própria, profissionais liberais, microempresários, não beneficiam-se dessa modalidade de resolução, por razões óbvias. Do mesmo modo, os vereadores, deputados estaduais e federais e senadores não são empregados. Não nego que sejam trabalhadores ainda que muitos contestem essa afirmação. Mas, mesmo que trabalhadores não são empregados, razão pela qual não deveriam obter ganhos dessa modalidade remuneratória.

Responder

8
0
Edmilson Rosa   03.02.18 13h06
Porquê eu sempre falo desses partidos pp PT PSDB psd PDT psc pv pmdb dem e outros todos envolvidos em escândalos. Temos que votar em nomes novos e partido e políticos novos.essa é a Minha dica.

Responder

7
1

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER