08.06.2018 | 10h28


CÂNCER E HPV

'Região anal é frágil e não é órgão sexual', pondera médica; veja vídeo

O HPV de canal anal, normalmente, não traz sintomas e pode ficar por anos na região. De repente a pessoa sente o desconforto


Da Redação

Cerca de 70% dos cânceres de intestino estão relacionados aos hábitos alimentares. O alerta é da médica coloproctologista Naw-Ally Risso, que em entrevista ao site #repórtermt, comentou que o câncer  pode ser assintomático, ou seja, sem sintomas. "O HPV de canal anal, por exemplo,  normalmente não traz sintomas, uma infecção crônica que pode ficar por anos na região, e de repente a pessoa sente o desconforto", pontua ela, explicando que o contágio pelo HPV no ânus não está restrito a relação anal. 

A médica pondera que a região anal é frágil. "Não é órgão sexual, é usado como, mas não é feito pra isso como a vagina. Não tem nenhum problema se a pessoa quer fazer, tem que ter vontade, estar receptivo para não causar trauma e usar preservativo". Nos homens, pela proximidade com a próstata, pode ocorrer prazer, nas mulheres, é variado.  "Mais relacionado a fantasias, não existe conexão anatômica na mulher".

Quanto às doenças hemorroidárias, queixa comum no consultório, Naw-Ally esclarece a relação da alimentação com a vasodilatação que pode influenciar no organismo e desmistifica alguns tabus. "Se a pessoa percebe que o álcool, pimenta ou gordura causa um desconforto anal, ela deve evitar". 

Ela destaca a importância da ingestão de fibras para a saúde colorretal. "Ovos são completamente absorvidos pelo organismo e não formam fezes. (...) O ideal é fibra que previne o câncer de intestino", acrescentou e sugeriu quais alimentos possuem fibras essenciais na dieta.  "Uma cenoura que você come, você teria de comer uma bacia de folhas para conseguir a carga de fibra diária necessária".

Confira a entrevista na íntegra:

 











(5) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Raposa  02.05.18 17h16
A boca, em tese não é um órgão sexual, no entanto...(sic)...todo o corpo humano é libidinoso, o sexo não se limita apenas a genitália...tem muito a aprender essa médica.

Responder

18
36
Lobão   05.05.18 21h33
Quem tem de aprender são as pessoas que acham que sabem alguma coisa, libidinoso são as palavras que usa, o que ela disse é que o ânus, a boca, não possuem estrutura para a realização sexual, são feitos de apenas 1 ou 2 camadas de células, enquanto a vacina possue mais de 7 camadas, além de lubrificação diferenciada, que não são líquidos responsáveis pela digestão (bica e ânus) além de estarem cheios de bactérias o que da origem ao HPV.. .

Responder

42
1
MARIA TAQUARA  01.05.18 21h35
por isso anal só como presente, algo frágil e precioso que só pode ser entregue pro príncipe certo

Responder

27
11
Raposa  02.05.18 18h20
Sonha Alice

Responder

5
10
Guga  01.05.18 13h35
O que eu mais gostei foi as duas moças falando com naturalidade sobre um assunto cheio de tabu. taí, gostei.

Responder

49
3

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER