03.06.2018 | 18h16


SEX COACH

Mulher que cuida de tudo esquece de sua feminilidade; veja vídeo

A empresária Coemi Mônaco e a sex coach Anna Vargas pontuam que é preciso explorar os sentidos e resgatar a alma feminina.


Da Redação

Cada vez mais as mulheres desempenham diversos papéis e esquecem de sua feminilidade. Pensando nisso, a sex coach e conselheira de relacionamento Anna Vargas, e a empresária Coemi Mônaco, se uniram para o 'Projeto Sinta Liga', com objetivo de trabalhar a sensualidade e resgate da feminilidade. É com S mesmo, que dá conotação de "sentir". 

"A gente cuida de muitas funções e em meio a tudo isso, a mulher esquece do seu lado fêmea. A sensualidade tem dois sentidos: como os outros percebem você e como você se dá prazer. Primeiro você se sente sensual, depois você se expressa através das diversas formas de sedução", comenta a sex coach.   

A sex coach destaca que o streap-tease pode ser feito por toda mulher, apesar da timidez, a partir de diversas técnicas que podem auxiliar a prática: "É pra ser divertido, maravilhoso. Precisamos explorar os sentidos". 

Quanto ao orgasmo feminino, Anna comenta que poucos homens sabem dizer quando elas fingem, porém eles são sensíveis em perceber quando são desejados. "A falta de desejo feminino incomoda muito o homem, assim como a falta de iniciativa dela".

Sinta Liga ocorre nos dias 05, 07 e 07 de junho.

Confira a entrevista na íntegra:

 











(5) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

rosany  03.07.18 14h17
Boa tarde acabei de ver o video e achei hiperinteressante esse projeto de Sinta Liga aonde ira me ajudar e muito na auto ajuda da feminilidade na questão da minha relação conjugal favor me avisarem quando irão realizar outro evento meu telefone 99278-9529 - Rosany, já pratico atividade fisica faço Zumba, Fit Dance e algumas aulas funcionais

Responder

2
1
benedito costa  30.06.18 14h05
Toda mulher tem o seu lado feminino e sua vaidade. Ocorre que tem aquelas em que o marido cuida de menos, tem aquelas que o marido cuida demais, tem aquelas que não se cuidam, tem aquelas que se cuida demais e esquece dos demais, tem aquelas que optam por outra vida, tem aquela que manda, tem aquela que obedece, tem as que trabalha de menos, as que trabalham demais. Enfim, tem pra todos os gostos e tipos. Antes de reclamarmos muito sobre isso? Vamos primeiro imaginar as mulheres do Afeganistão, da Arábia Saudita, do Irã, da Coreia do Norte, de Cuba, da Rússia, dos países africanos que nada disso pode imaginar. Você sabia que nos países do Islã mulher nenhuma tem direito a nada? Sabia que no Afeganistão tem mais mulheres presas do que homem? São essas mulheres que precisam de ajuda.

Responder

3
3
Marta  29.06.18 19h22
Essas mulheres que estão atacando os homens aqui devem ter outra orientação sexual. Mas os casais homossexuais que conheçam tem mais briga e violência que os héteros. Não podemos tentar rotular o gênero seja qual for. Tem homens ruins assim como tem mulheres, ser lésbica não significa que vc está imune a um relacionamento perturbado ou agressivo.

Responder

6
1
Silvana  29.06.18 19h11
Tem homens muito bons, mas infelizmente as mulheres gostam mais dos canalhas. A maior parte dos abusos que ocorrem em ambiente doméstico tem como decorrência separações em que as mulheres arrumam trastes, vagabundos, ex-condenados e colocam dentro de casa. Teve uma vizinha minha aqui em Cáceres se separou de um homem trabalhador, arrumou um ex-presidiário e não deu outra, abusou das filhas dela.

Responder

6
2
Márcia  29.06.18 19h07
Abusos mulheres também cometem Sra Maria, abortos, crimes sexuais contra menores, isso quando não protegem os agressores. Se a Sra não gosta de homem o mundo está aberto a outras opções, mas os seus exemplos são a exceção.

Responder

5
2

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER