17.04.2017 | 17h05


VEJA VÍDEO

Mais hotéis vão fechar em 2017 na capital, prevê adjunto de Turismo

Para movimentar o setor, o governo promove esta semana, a Feira Internacional do Turismo do Pantanal (FITPantanal), com a expectativa de reunir mais de 100 mil visitantes de todo o país


Da Redação

O setor hoteleiro em Cuiabá  sofre os efeitos da crise econômica do Brasil e os impactos das obras inacabadas da Copa do Mundo na capital. Tanto assim, que o secretário adjunto de Turismo de Mato Grosso, Luis Carlos Nigro, afirma que mais hotéis vão fechar em 2017. "Mais um ou dois hotéis vão fechar este ano, com certeza", disse em entrevista ao site . Apesar das dificuldades, o segmento aposta em seus atrativos turísticos para reverter a crise. "Nobres é um exemplo de sucesso".

"Existe vida depois do Portão do Inferno, mais de 90% dos atrativos do município de Chapada estão liberados".

Entre os dias 20 e 23 de abril, ocorre a  Feira Internacional do Turismo do Pantanal (FITPantanal),  com a expectativa de reunir mais de 100 mil visitantes de todo o país, para uma programação que inclui mostra dos atrativos turísticos dos municípios, feira gastronômica, espetáculos culturais.

Com uma forte expressão no turismo de negócios, o secretário destaca que a vinda dos jornalistas vai repercutir para divulgar os potenciais do Estado, para além do agronegócio.

Pantanal e Chapada dos Guimarães continuam sendo os principais destinos dos turistas. Em Chapada, o fechamento de três atrativos turísticos da cidade impulsionou o incremento de outros locais. "Existe vida depois do Portão do Inferno, mais de 90% dos atrativos do município estão liberados".

Confira o vídeo na íntegra: 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes  18.04.17 09h09
Vivemos a época das vacas magras, do dinheiro curto, da pindaíba financeira...a única pessoa, que conseguiu lidar com a época das vacas magras, foi o JOSÉ DO EGITO, antes de Cristo. Nomeado administrador do Egito, por ter interpretado o sonho do faraó, ele só encontrou uma solução - investir tudo o que conseguir arrecadar nas VERDADEIRAS PRIORIDADES. Isso não funciona muito bem por aqui, porque os governos nem sabem quais são as VERDADEIRAS PRIORIDADES. VLT não é prioridade nenhuma. Agora que não é mais, pois a CPI das Obras da Copa descobriu que houve um SUPERFATURAMENTO de 300 MILHÕES DE REAIS; e que depois de pronto, durante 15 anos, dará um prejuízo anual milionário, que será coberto pelo Estado. Quem é que vai fazer Obra que já sabe que dará prejuízo? Tá sobrando dinheiro pra cobrir rombo milionário de VLT?

Responder

6
2

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER