29.01.2017 | 13h00


ELEIÇÕES 2018

Garcia afirma que PSB respeita prioridade de Taques para reeleição

O deputado federal e presidente do PSB cita liderança de Mendes, mas ressalta que o partido é parceiro na condução da atual gestão



Em entrevista ao , o deputado Fábio Garcia, que é presidente regional do PSB, garante que o partido será protagonista, nas eleições de 2018, mas ameniza sobre os rumores de uma futura candidatura do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB) e afirma que o governador Pedro Taques (PSDB) tem a prioridade em disputar a reeleição.

“Obviamente esse partido sentará numa cadeira de protagonismo, mas a gente entende também que quem vai liderar essa discussão das eleições de 2018, será o governador Pedro Taques”, disse Garcia.

“Obviamente esse partido sentará numa cadeira de protagonismo, mas a gente entende também que quem vai liderar essa discussão das eleições de 2018, será o governador Pedro Taques”, disse Garcia.

Ele reforça a importância do partido no cenário político mato-grossense por ter quatro deputados federais, dois estaduais, 16 prefeitos eleitos, além de Mendes como referência de liderança, mas ressalta que a sigla não vai trabalhar contra o Governo do Estado, visando lançar candidatura ao cargo de governador.

“Vamos continuar dialogando, mas neste momento o que o PSB quer é ajudar a fazer um bom Governo (...) O PSB quer que o governador vá bem e chegue lá forte, porque se ele chegar forte, que ele tenha tranquilidade no projeto de reeleição”, destacou.

Sobre a disputa entre PSB e PSD pelo comando da Secretaria de Meio Ambiente, Garcia diz que o partido não está “brigando” pela vaga, mas lembra que em dezembro de 2016, o vice-governador Carlos Fávaro (PSD), que responde pela pasta, anunciou, que assim que a sigla poderia indicar nomes pata a secretaria, já que ele deve deixar a Sema, no mês de março.

“Quem tem a caneta para nomear é o governador e o PSB não tem brigado por cargo”, declarou, afirmando que não irá pressionar.

Na entrevista Garcia também faz um panorama sobre a situação econômica do Brasil e a necessidade da reforma trabalhista, para que o país volte a crescer e gerar empregos.

O deputado também defende a implantação do teto de gastos, para que o Governo gaste apenas o que arrecada e relata o encaminhamento das emendas parlamentares para Mato Grosso.

Assista a entrevista na íntegra:

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre  30.01.17 11h04
O próprio PSDB não quer o táxis, tá muito queimado, nenhum marketeiro levanta a imagem do governo..

Responder

4
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER