01.09.2018 | 19h20


CENA ONZE

Diretor: uma das principais funções do teatro é fazer pessoa resgatar-se como gente

O diretor do Cena Onze, Flávio Ferreira falou sobre as formas de estudar teatro em Mato Grosso e a biblioteca "Luiz Carlos Ribeiro".


DA REDAÇÃO

Em entrevista ao , o diretor do Cena Onze,  Flávio Ferreira destacou a vocação do grupo teatral com a educação e a arte em Mato Grosso e defendeu que a cultura impacta positivamente na vida das pessoas.

"Impacta no que temos de melhor que é o nosso sentimento. O mundo ocidental trabalha muito com o racional, mas sem o sentimento estar bem resolvido, o racional não trabalha. Uma das principais funções do teatro é resgatar-se como gente".

"O mundo ocidental trabalha muito com o racional, mas sem o sentimento estar bem resolvido, o racional não trabalha. Uma das principais funções do teatro é resgatar-se como gente".

Recentemente, o Cena Onze inaugurou a biblioteca "Luiz Carlos Ribeiro", no Cine Teatro, região central de Cuiabá, que fica aberta todos os dias da semana, inclusive aos domingos. A unidade reúne acervo de  5 mil obras físicas e 3 mil livros online, entre títulos de poesia, de teatro e de literatura para leitura e empréstimo pela população.  O nome do espaço é uma homenagem ao  ator, dramaturgo e  educador Luiz Carlos Ribeiro, que morreu em 12 de janeiro de 2018.

"Sem leitura, sem estudo, sem pesquisa não se faz teatro. Tanto que fundamos a primeira escola de teatro pública de Mato Grosso, uma parceria do Governo de Estado, SP Escola de Teatro e a Unemat, que veio agora este ano validando o curso de tecnólogo. Então o Cena Onze hoje tem o Curso Livre de Teatro e também o curso de graduação", pontuou.

Flávio comentou que o Cena Onze nasceu dentro de uma escola e já acumula quase três décadas de trabalho. Hoje reúne cerca de 50 pessoas em processo intenso elaborativo.

 

 

Confira a entrevista na íntegra:

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER