11.01.2019 | 14h35


ESCALONAMENTO DE SALÁRIOS

‘Se greve resolvesse eu seria o 1º a aderir’, diz Mauro sobre paralisação dos servidores



O governador Mauro Mendes (DEM) disse que se greve resolvesse o problema da crise, ele seria o primeiro a aderir ao movimento.

A declaração foi dada em resposta aos integrantes do Fórum Sindical que ameaçam mobilizar os servidores para uma greve geral, caso o Governo mantenha o escalonamento da folha salarial, que só será quitada integralmente em 30 de janeiro, além do parcelamento do 13º dos servidores que fizeram aniversários em novembro e dezembro e comissionados.

“Se a greve resolvesse eu seria o primeiro a aderir, mas isso só vai piorar ainda mais a situação. Eles [os servidores] conhecem os números e ninguém vai ficar sem receber igual ao Estado de Goiás, por exemplo. Hoje, 80% dos nossos servidores estão recebendo seus salários. Já os que ganham um pouco mais, irão receber ao longo do mês”, ressaltou o chefe do Executivo durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (10), na Assembleia Legislativa (AL-MT). 

O Governo escalonou os salários dos servidores, sob a alegação de que não há dinheiro em caixa, principalmente, porque o Governo Federal não transferiu os recursos do Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX) no valor de R$ 500 milhões.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER