24.06.2010 | 17h30


"A casa caiu": procurador diz que Henry, Chica e Fabris não podem ser candidatos

O procurador regional eleitoral, Thiago Lemos de Andrade, avalia que o deputado federal Pedro Henry (PP) e os estaduais Chica Nunes e Gilmar Fabris, ambos do DEM, estão proibidos de se candidatar nas eleições deste ano, por conta da Lei da Ficha Limpa, que tornou inelegíveis pessoas condenadas por órgãos colegiados. Apesar de eles terem conseguido suspender, liminarmente, as cassações por compra de votos, deverão ter os pedidos de registro de nova candidatura impugnados na Justiça.

Thiago afirmou, em entrevista ao jornal A Gazeta, que, mesmo tendo uma liminar que garante aos parlamentares o exercício do mandato, a decisão não tem efeito perante a Lei da Ficha Limpa. Segundo ele, a inelegibilidade vale a partir da condenação e nos oito anos seguintes independente do julgamento de eventuais recursos depois disso. "Ao meu ver, estão sim impedidos de se candidatar. A liminar tem o efeito apenas de suspender os efeitos da cassação", disse Andrade.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER