20.03.2017 | 16h55


CARNE FRACA

PF rebate Maggi e diz que atuação de agentes é irrepreensível



A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) rebateu nesta segunda-feira (20) as críticas de representantes do governo e do agronegócio que apontaram excessos na divulgação dos resultados da Operação Carne Fraca, que desvendou esquema de corrupção envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura e produtores de carne. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, acusou a PF de atuação fantasiosa e idiota. Maggi citou um dos grampos revelados pela PF, em que investigados falam da presença de papelão. De acordo com o ministro, é "claro" que o papelão, no caso, será usado em embalagens.

Em nota, o presidente da Fenapef, Luís Boudens, afirma que "na intenção de proteger setores do mercado e do governo, há uma orquestração para descredenciar as investigações de uma categoria que já provou merecer a confiança da sociedade."

Mais cedo nesta segunda, representantes da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) disseram que a comunicação dos resultados da operação pela Polícia Federal foi feita de maneira equivocada e prejudica o setor.

Nesta segunda, a União Europeia, China, Chile e Coreia do Sul anunciaram restrições à importação de carnes brasileiras.

 

 

 

 










(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Cpa  20.03.17 18h11
Se trabalhasse honestamente ;respeitando o ser humano.jamais existiria essa operação. São gananciosos. Criminosos. Parabéns POLÍCIA FEDERAL.

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER