13.05.2019 | 11h04


POLÊMICA

Jayme defende Coaf na Economia e fora das ‘mãos’ de Moro



Apesar da pressão popular, o senador Jayme Campos (DEM) reiterou sua convicção de que o Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf) deve ficar no Ministério da Economia, fora das mãos do ministro Sérgio Moro. 

Para ele, a retirada do órgão  do Ministério da Justiça, não irá enfraquecer investigações ou possíveis investigados, sejam eles da Lava Jato ou de qualquer outra operação envolvendo lavagem de dinheiro, por exemplo.

Jayme citou exemplos de países da Europa que possuem a estrutura do Coaf vinculada ao Ministério da Economia.

"Alemanha, Suíça, França e Espanha, para citar alguns exemplos, têm unidades administrativas. Isso porque essa posição institucional garante aos pares internacionais que a informação compartilhada será tratada com mais sigilo pela unidade de destino, não será diretamente transferida à polícia sem a prévia análise de inteligência financeira, preservando também do risco de vazamento de informações e a confidencialidade dos dados de pessoas que sequer são investigadas criminalmente", ressaltou o senador.

Jayme foi mais além e disse que se a preocupação de retirar o Coaf de Moro não enfraquecerá o combate ao crime. 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER