20.04.2017 | 18h20


"SUMIRAM"

Emanuel diz que pode romper contrato com a CAB Cuiabá



O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) declarou nesta quinta-feira (20) que pode decretar a caducidade do contrato com a CAB Cuiabá, responsável pelo sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Capital.

Segundo ele, o consórcio Águas de Cuiabá, que assumiu a empresa no fim do ano passado, ainda não se apresentou e o prazo, que vai até 30 de maio, já está acabando.

"Eles sumiram, não apareceram", disse.

Emanuel disse que o novo grupo deve cumprir o plano municipal de saneamento básico, que prevê investimento inicial de R$ 204 milhões, nos próximos 18 meses, para poder começar a operar. Caso isso não seja cumprido, ele afirmou que irá romper o contrato, reassumir o sistema e realizar nova licitação nacional.

Por enquanto, segue a intervenção decretada ainda pelo ex-prefeito Mauro Mendes (PSB).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER