15.05.2018 | 16h19


OPERAÇÃO BÔNUS

Chefe do Gaeco interrompe oitivas a espera de novos desdobramentos



O promotor de Justiça Marcos Bulhões, chefe do Gaeco, não tem previsão para ouvir outras pessoas ligadas a um suposto esquema de fraudes e desvios de dinheiro no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), ao menos por enquanto.

Na Operação Bônus, foram ouvidos pelo Gaeco o deputado Mauro Savi (DEM), o empresário José Kobori, os advogados Pedro Jorge e Paulo Taques, o contador Claudemir Pereira dos Santos (ex-sócio da Santos Treinamento e Capacitação de Pessoal) e o deputado Eduardo Botelho.

Com exceção de Botelho, todos estão presos no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), no bairro Carumbé.

A Operação Bônus é resultado da análise dos documentos apreendidos na primeira fase da Operação Bereré, dos depoimentos prestados no inquérito policial e colaborações premiadas. Tem como objetivo desmantelar organização criminosa instalada dentro do Detran para desvio de recursos públicos.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER