09.11.2018 | 15h48


CARAVANA DA TRANSFORMAÇÃO

Mauro Zaque: Você daria um olho seu para operar em 3 minutos?

O Promotor Mauro Zaque, ex-aliado, virou uma espécie pedra no sapato do governo e, mais uma vez, pode protagonizar a explosão de novo escândalo nacional. A Caravana da Transformação



O promotor Mauro Zaque, que coordena o Núcleo de Defesa do Patrimônio Público de Cuiabá, faz sérias revelações durante entrevista ao Conexão Poder. Pivô de implosão do esquema de grampos telefônicos, que arruinou o governo Pedro Taques (PSDB), Mauro Zaque não descarta a possibilidade de novas prisões e que, com o fim do governo derrotado nas urnas, o processo possa andar mais rápido.  

"O que fica sem resposta respondido está. Coloca uma série de instituições sob suspeição e se atribuir responsabilidades a quem não tem; Não foi a PM que fez os grampos, quem fez foram alguns policiais, não foi de interesse da instituição".  Zaque disse que não existe rixa pessoal com o governador. Ele deixou a SESP

assim que percebeu que o esquema de grampos seria empurrado para debaixo do tapete. 

Você crê que é possível fazer uma cirurgia de catarata a cada 3 minutos; Você daria um olho seu para operar em 3 minutos?" Questiona. "As suspeitas sobre a Caravana são gravíssimas

O Promotor Mauro Zaque, ex-aliado,  virou uma espécie pedra no sapato do governo e, mais uma vez, pode protagonizar a explosão de novo escândalo nacional. A Caravana da Transformação. "Você crê que é possível fazer uma cirurgia de catarata a cada 3 minutos; Você daria um olho seu para operar em 3 minutos?" Questiona. "As suspeitas sobre a Caravana são gravíssimas", diz.  

A Caravana fez Zaque ser destaque no Programa Fantástico, da Rede Globo, que será exibido neste domingo (11).  "A ação da Caravana com toda certeza foi um grande erro, não houve fiscalização nem disposição do governo em fiscalizar; As planilhas da empresa e as planílias do governo, uma bagunça, não da pra entender aquilo".  

Sobre possibilidade de prisão de Pedro Taques, Zaque diz que pode haver requisitos para o pedido, mas preferiu se abster em uma opinião mais contundente. "Não posso especular", disse. Perguntado se tem noção de que sua denúncia sobre os grampos implodiu o governo, Zaque argumentou que a denúncia é só uma consequência. 

"Se algo implodiu o governo foram atitudes tomadas por algumas pessoas". Zaque pontuou ainda a gravidade dos casos e deixou escapar que, supostamente, o edital para contratar a empresa que realizou as cirurgias de catarata da Caravana, é o mesmo que foi usado no Mato Grosso do Sul. "Eu não sei se copiaram ou não isso está sendo apurado e nós vamos chegar a essa conclusão", revela.  Zaque diz que Taques não ouvia, se fechou e fez pessoas se afastarem dele. 

Veja na íntegra abaixo











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Ricardo Ramos  10.11.18 12h27
Pois senhor Mauro Zaque, mas que gana para pegar no pé do Pedro Taques. O Silval deitou e rolou e vossa senhoria não viu nada, não ouviu nada. A pergunta que fica o que vocês do controle jurídico fizeram esse tempo todo do governo anterior? Estavam hibernando ou preparando para detectar grampos? A Caravana pode até ter tido algumas irregularidades, mas foi a única ação de cidadania e atingimento social que ocorreu nos últimos cem anos. O resto é conversa fiada de pessoas com rancor no peito e sangue nos olhos. Por favor vá fazer uma análise mental para tentar ver o porque de não ter enxergado as roubalheiras da administração anterior, talvez se você tivesse feito a cirurgia de catarata teria visto.

Responder

9
8
Thiago  09.11.18 17h36
Não sabe o que fala, a minha mãe operou e ficou melhor que antes. Os médicos que estavam lá era profissionais, agora não adianta a pessoa não fazer os cuidados pós cirurgia e culpar os médicos.

Responder

9
6

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER